Pesquisar este blog

terça-feira, 20 de dezembro de 2016

Site O Antagonista diz que maioria no TSE é favorável à cassação de Michel Temer – Torres Gêmeas

Herman Benjamin vai pedir a cassação da chapa Dilma Rousseff - Michel Temer, informa o site O Antagonista. Gilmar Mendes sinalizou que pautará a ação assim que o voto for apresentado.temer-mendonca

O TSE tem pressa e site O Antagonista também foi informado que se o julgamento fosse hoje, haveria maioria no TSE favorável à cassação de Michel Temer.

Fonte: O Antagonista - Maioria favorável à cassação de Temer

segunda-feira, 19 de dezembro de 2016

“Não é de ninguém” – Juiz Moro sequestra apartamento que Lula ocupa em São Bernardo | Warley Lopes

Moro colocou o ex-presidente no banco do réus nesta segunda-feira por corrupção e lavagem de dinheiro


Leia mais... Moro sequestra apartamento que Lula ocupa em São Bernardo | EXAME.com - Negócios, economia, tecnologia e carreira

Ex-deputado Eduardo Cunha deve ser transferido nesta segunda para penitenciária no Paraná – Politica

A solicitação foi feita pela PF na segunda-feira (12) e justificada pela lotação da carceragem. 

A defesa de Cunha pediu a permanência do deputado cassado na sede da PF, entre os argumentos, eles alegaram que a ação penal em que Cunha é réu está em "pleno desenvolvimento", com depoimento marcado para 7 de fevereiro, e a mudança atrapalharia a rotina de reuniões entre cliente e defensores na PF.

No despacho, Moro esclareceu que o espaço da carceragem da PF é limitado e destina-se a local de passagem, com algumas exceções. Ainda segundo o juiz, as condições da carceragem do Complexo Médico Penal, uma penitenciária estadual de regime fechado e com finalidades médicas, são consideradas boas, "talvez melhores do que a da própria carceragem da Polícia Federal"

 "A transferência, portanto, não é sanção, mas visa atender exclusivamente uma necessidade de abrir espaço na carceragem da Polícia Federal e a de evitar superlotação prejudicial aos presos", diz a decisão.

Fonte: G1 - Cunha deve ser transferido nesta segunda para penitenciária no Paraná - notícias em Paraná

quinta-feira, 15 de dezembro de 2016

Nova denúncia põe Lula à um passo da prisão! MPF diz que ex-presidente tinha ‘controle supremo’ da corrupção na Petrobras – Assuntos de Goiás | Questão Brasil

Na denúncia apresentada ontem ao juiz federal Sergio Moro contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e outros oito acusados, a força-tarefa da Operação Lava Jato voltou a ressaltar a posição de comando do petista no petrolão.

Os procuradores do Ministério Público Federal afirmam que o ex-presidente tinha “controle supremo” do esquema de corrupção e “dominava toda a empreiteira criminosa, com plenos poderes para decidir sobre sua prática, interrupção e circunstâncias”

Em setembro, na coletiva de imprensa em que detalharam a outra denúncia contra Lula, os procuradores haviam se referido a ele como “comandante máximo” e “grande general” do esquema de corrupção na Petrobras. 

Os investigadores dizem na peça apresentada a Moro que, enquanto presidente da República e líder máximo do PT, “Lula agiu para a instituição e a manutenção do esquema criminoso, além de ter sido o agente que dele mais se beneficiou”

No trecho da denúncia intitulado “A ação criminosa de Lula”, os procuradores do Ministério Público Federal enumeram o que chamam de “triplo objetivo” alcançado pelo petista no petrolão: “(a) governabilidade assentada em bases espúrias; (b) fortalecimento de seu partido – PT –, pela formação de uma reserva monetária ilícita para abastecer futuras campanhas, consolidando um projeto, também ilícito, de perpetuação no poder; (c) enriquecimento com valores oriundos de crimes”. 

Amigo e assessor de Temer acusado de receber propina da Odebrecht pede demissão – Politica

José Yunes, assessor especial do presidente Michel Temer, pediu demissão nesta quarta-feira. 

Ele é acusado de receber propina da Odebrecht



Muitos dos que ai estão citados não tem estrutura para aguentar a pressão, afinal de contas estão no centro do maior escândalo de corrupção da história do Brasil. 

Políticos de carteirinha, os ditos profissionais, tem o couro mais grosso e de tanto dissimular ao longo de sua vida pública, parecem não estar nem ai para os estragos que as acusações podem causar, além de poder leva-los muito em breve à cadeia. 

quarta-feira, 14 de dezembro de 2016

Rodrigo Janot nega acelerar investigações da Lava Jato após carta de Michel Temer – Profissão Político

Na segunda, Temer pediu à PGR que agilizasse apuração no caso Odebrecht; Confira mais detalhes sobre a nota enviada pela PGR à imprensa nesta terça 


A situação do país é um dos motivos ao qual o Presidente da República se diz preocupado, já que toda a cúpula do Governo e políticos fortes da base aliada foram citados pela delação vazada do executivo da empreiteira Odebrecht.


Fonte: PGR nega acelerar investigações da Lava Jato após pedido de Temer - Política - iG

Presidente da Fiesp tá enrolado: Contas da campanha de Skaf não registram doação da Odebrecht | Blog by Goiânia

16306242
Segundo a prestação de contas do PMDB nacional, houve em 2014 três repasses da Odebrecht, totalizando R$ 11,3 milhões 


Fonte: Contas da campanha de Skaf não registram doação da Odebrecht | Valor Econômico

Ex-governador Sérgio Cabral é indiciado na Lava Jato por corrupção e lavagem de dinheiro | Blog do Rei

O ex-governador do Rio de Janeiro Sérgio Cabral (PMDB) foi indiciado na Operação Lava Jato nesta terça (13), sob suspeita de corrupção, lavagem de dinheiro e associação criminosa.

A casa esta caindo literalmente para vários políticos Brasil à fora, o sistema esta mudando e não esta poupando corruptos como em outras épocas. O Brasil tem jeito, mas é preciso que a Justiça alcance também aqueles que tem o chamado "foro privilégiado", políticos que estão em pleno exercício do mandato para que aos olhos do Mundo o país volte a ter credibilidade.

Fonte: Sérgio Cabral é indiciado por corrupção e lavagem de dinheiro - 14/12/2016 - Poder - Folha de S.Paulo

Marcelo Odebrecht confirma: Michel Temer recebeu R$ 10 milhões em propina | Questão Brasil | Crítica & Opinião

O ex-presidente da Odebrecht, Marcelo Odebrecht, confirmou que Michel Temer recebeu propina no valor de R$ 10 milhões 


Fonte: Marcelo Odebrecht confirma: Temer recebeu R$ 10 mi em propina

Em depoimento, Marcelo Odebrecht confirma pagamento de R$ 10 mi ao PMDB a pedido de Temer – Assuntos de Goiás | Questão Brasil

Marcelo Odebrecht confirma pagamento de R$ 10 milhões ao PMDB a pedido de Michel Temer. 

O ex-presidente e herdeiro do grupo Odebrecht, Marcelo Odebrecht, confirmou aos investigadores da Operação Lava Jato que o Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB) recebeu o pagamento de R$ 10 milhões a pedido do presidente da República
 
Veja, no iG, tudo sobre o depoimento de Marcelo Odebrecht... Marcelo Odebrecht pagou R$ 10 milhões ao PMDB a pedido de Temer - Política - iG

terça-feira, 13 de dezembro de 2016

Denunciado na Lava Jato, Renan ataca MPF: ‘Perdeu condição de ser fiscal’ – Administrador de Sonhos

Presidente do Senado centrou a artilharia na procuradoria, que o denunciou ontem pela primeira vez na Operação Lava Jato por corrupção


Um dia depois de ser denunciado pelo Ministério Público Federal por corrupção e lavagem de dinheiro, o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), voltou a mirar sua artilharia contra aqueles que considera seus algozes: o peemedebista afirmou que o MP “perdeu a condição de ser fiscal da lei” e pautou nesta terça-feira o projeto de sua própria autoria que endurece as penas para os crimes de abuso de autoridade.

Fonte: Denunciado, Renan ataca MPF: ‘Perdeu condição de ser fiscal’ | VEJA.com

Desmontando a farsa do rombo da Previdência - Governo Federal mente para continuar bancando a corrupção


Vídeo muito didático desmentindo as falácias que o governo Temer e a grande mídia vendem para justificar e tentar empurrar goela abaixo do povo a Reforma da Previdência que retira direitos.

Na eminência do envio da reforma da Previdência para o Congresso Nacional, após reunião que o governo promove com as centrais sindicais, na segunda-feira (5), e participação da ANFIP (Associação Nacional dos Auditores Fiscais da Receita Federal do Brasil), é hora de intensificar a defesa do sistema de seguro social.

A proposta de reforma vem com uma ampla campanha de mídia, com propagandas sendo veiculadas nos mais variados veículos. É preciso estar atento ao discurso oficial, pois o sistema de Seguridade é superavitário, conforme demonstra incansavelmente a ANFIP, com base em dados também oficiais (veja a Análise de Seguridade Social 2015).

A ANFIP divulga o vídeo para alertar a sociedade quanto às falácias anunciadas pelo governo e para que todos fiquem atentos com o desmonte que querem promover na nossa Previdência Social, afetando os direitos dos cidadãos. Assistam, divulguem, compartilhem!

Para Renan, denúncias são vingança do Ministério Público contra o Senado – Eu Digo Sempre


O presidente do Senado, Renan Calheiros, afirmou nesta terça-feira (13) que as denúncias apresentadas contra ele têm motivação política e serão arquivadas. 
 
De acordo com o senador, os procuradores se vingam do Senado porque a Casa rejeitou três nomes para o Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP). 
 
Os três fazem parte da força tarefa da Lava Jato. Para Renan, ao fazer política, o Ministério Público perde a capacidade de fiscalizar a lei.
Fonte: Governo Federal do Brasil | L: Para Renan, denúncias são vingança do Ministério Público contra o Senado

"Tucanaram a mentira. O nome agora é pós-verdade"


Verdadeiro esquema de corrupção que assola Brasília, capaz de varrer o PMDB da vida política e derrubar o governo Temer, líder do golpe parlamentar que tirou a presidenta Dilma Rousseff do poder, é revelado

Juízes denunciam ‘estratégia’ de Lula para tirar Moro da Lava Jato – Assuntos de Goiás | Questão Brasil

Entidade máxima da toga federal revela preocupação com sucessivos entreveros entre advogados do ex-presidente e juiz nas audiências


Fonte: Juízes denunciam ‘estratégia’ de Lula para tirar Moro da Lava Jato

Requião: "Fui usado por Renan Calheiros em acordo com STF, para arquivar PEC do abuso de autoridade

"Aécio está com medo", diz Renan sobre delação


O senador Aécio Neves (PSDB-MG), citado por cinco delatores diferentes da Operação Lava Jato, é mencionado em um novo áudio vazado que tem como personagens o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), e Sergio Machado, ex-presidente da Transpetro, subsidiária da Petrobras. 

Divulgados pelo jornal Folha de S.Paulo, os áudios mostram Renan e Machado conversando sobre a crise política e possíveis saídas para ela. 

Em determinado ponto da análise, Machado afirma que toda a classe política está com um "aperto nos ombros" e Renan responde dizendo estarem todos com medo. 

 O senador emenda citando Aécio, presidente do PSDB e candidato derrotado nas eleições presidenciais de 2014, que estaria "com medo" da delação do senador cassado Delcídio do Amaral, ex-líder do governo Dilma Rousseff, e teria pedido a ele para buscar mais informações sobre o acordo.
 
MACHADO - E tá todo mundo sentindo um aperto nos ombros. Está todo mundo sentindo um aperto nos ombros. 
RENAN - E tudo com medo. 
 MACHADO - Renan, não sobra ninguém, Renan! 
RENAN - Aécio está com medo. [me procurou] 'Renan, queria que você visse para mim esse negócio do Delcídio, se tem mais alguma coisa.' 
MACHADO - Renan, eu fui do PSDB dez anos, Renan. Não sobra ninguém, Renan. 

 Em sua delação, Delcídio cita dois casos envolvendo Aécio Neves. No primeiro, ele afirma que o tucano recebeu propina em um esquema de corrupção em Furnas, subsidiária da Eletrobras. 

 No segundo, Delcídio afirma que, na época em que presidiu a CPMI dos Correios, que investigou o "mensalão", um emissário do tucano lhe pediu que o prazo de entrega da quebra dos sigilos do Banco Rural fosse ampliado, a fim de “maquiar os dados”. 

 “A maquiagem consistiria em apagar dados bancários comprometedores que envolviam Aécio Neves, Clésio Andrade, a Assembleia Legislativa de Minas Gerais, Marcos Valério ‘e companhia’, diz a delação. 

Delcídio afirma, ainda, que a estratégia se devia ao fato de que “a gênese do mensalão teria ocorrido em Minas”.

Na segunda-feira 23, a mesma Folha de S.Paulo revelou gravações entre Sergio Machado e Romero Jucá (PMDB-RR) que acabaram derrubando o ministro do Planejamento de Michel Temer. 

Nos áudios, Machado, que foi líder do PSDB no Senado antes de deixar a política, afirma que "Aécio não tem condição" de ganhar uma eleição e pergunta: "Quem não conhece o esquema do Aécio?". 

 Sergio Machado, um dos primeiros alvos da Lava Jato, fez um acordo de delação premiada com a força-tarefa da Lava Jato e os termos, segundo reportagem do jornal Valor Econômico, foram homologados pelo ministro do Supremo Tribunal Federal Teori Zavascki, relator da Lava Jato na corte.

Renan pede desculpas a Aécio

De acordo a Folha, em resposta ao jornal, Renan Calheiros enviou uma nota afirmando que todas as opiniões manifestadas na conversa com Sergio Machado já eram públicas. 

Em relação a Aécio, no entanto, Renan "se desculpa porque se expressou inadequadamente". O presidente do Senado, diz a nota, "se referia a um contato do senador mineiro que expressava indignação – e não medo – com a citação do ex-senador Delcídio do Amaral." 

 A Executiva Nacional do PSDB disse ao jornal que vai "acionar na Justiça" o ex-presidente da Transpetro. Para o PSDB, é "inaceitável essa reiterada tentativa de acusar sem provas em busca de conseguir benefícios de uma delação premiada".

"Fica cada vez mais clara a tentativa deliberada e criminosa do senhor Sérgio Machado de envolver em suspeições o PSDB e o nome do senador Aécio Neves, em especial, sem apontar um único fato que as justifique. 

As gravações se limitam a reproduzir comentários feitos pelo próprio autor, com o objetivo específico de serem gravados e divulgados", diz o partido.

RENAN, TEMER, AÉCIO E OS PALADINOS DA MORAL: OS DETALHES DA IMPLOSÃO DA POLÍTICA BRASILEIRA

O repórter José Maria Trindade destaca a situação do presidente Michel Temer em relação ao conteúdo das delações do ex-executivo da Odebrecht, que arrasou diversos nomes para o centro da Lava Jato. 


Além disso, a semana em Brasília também conta com a votação da PEC que limita os gastos públicos em segundo turno no Senado. Confira as informações completas.

E o Sérgio Moro diz que não é imparcial! Dilma fala de Aécio, o Mineirinho recebeu R$ 15 milhões da Odebrecht

Principal responsável pela quebra da economia brasileira, o senador Aécio Neves (PSDB-MG), que lançou o Brasil no abismo ao não aceitar sua derrota eleitoral em 2014, irrompe com tudo nas delações da Odebrecht; ele é o Mineirinho, que recebeu nada menos que R$ 15 milhões do departamento de propinas da empreiteira; nesta semana, Aécio apareceu sorridente numa foto ao lado do juiz Sergio Moro, que reconheceu, ao ser alvo de protestos na Alemanha, que a imagem foi infeliz; Moro afirmou que não havia nada sobre Aécio na sua jurisdição; agora tem, pois, ainda que Aécio tenha foro privilegiado, isso não vale para seus tesoureiros

O irresponsável AÉCIO NEVES É O CULPADO PELA TRAGÉDIA BRASILEIRA


O Big Bang da zorra que o Brasil vive se deu no apartamento de Andrea Neves em 2014

O jornalista Kiko Nogueira, do Diário do Centro do Mundo, aponta o culpado pela tragédia brasileira: o senador Aécio Neves (PSDB-MG), no momento em que "o Tribunal Superior Eleitoral divulgou o resultado da apuração na eleição para a Presidência da República em 2014".

Para Nogueira, o "marco zero, o Big Bang da crise institucional que vivemos hoje" é Aécio. "Dias depois [do anúncio do resultado], inconformado, Aécio seria o grande articulador e símbolo do impeachment, aglutinando em torno de si o pior da política e da sociedade brasileiras", diz.

"Campeão de delações na Lava Jato, carta fora do baralho do PSDB, xingado de filho da puta numa manifestação que deveria ser sua na Paulista, seu papel na história é desprezível", descreve ainda o jornalista do DCM.

P.H. Amorim: "Não tem saída: Lula será candidato em 2018"

"Existem imagens que valem mil palavras. Outras, valem mil palavrões. É o caso daquela foto do almoço entre Gilmar, o Padim Pade Cerra e o Armínio Nau-Fraga. Ou as risadas de Moro e Aecím, na premiação da "QuantoÉ", no início desta semana.

Esses dois flagrantes deveriam ser suficientes para convencer os advogados de Lula de que Lula será condenado em Curitiba. Mas eles não vão prender o ex-presidente. Afinal, não querem fomentar nenhuma convulsão social, ou fazer "a canoa virar".

Para PHA, a saída é o PT lançar, de uma vez, a candidatura de Lula à presidência da república em 2018. Será que isso obrigará o Moro e a Justiça Eleitoral (quá, quá, quá!) a cassar a candidatura dele?" disse Paulo Henrique Amorim.

segunda-feira, 12 de dezembro de 2016

Requião: "Senado covarde, a maioria está com rabo preso"


Às vezes, confesso que desanimo uma hora ou outra, principalmente com a entrega do Brasil e o achatamento da população que está em curso atualmente. Só que quando vejo um comentário como esse do senador Roberto Requião (PMDB/PR), aos 75 anos, reanimo e volto a luta. Só a luta pode mudar a vida. Um discurso como o de Requião revitaliza qualquer um. Assistam até o final e reflitam nas palavras do senador. Se ele ainda está na luta quem somos nós para desanimar ou desistir. Assistam, divulguem, compartilhem!

Relator do projeto de lei sobre abuso de autoridade, o senador, Roberto Requião (PMDB-PR) disse, no Plenário da Casa, que "não é possível acreditar que a votação do projeto seja adiada, como parte de um acordo que permitiu a volta do senador Renan Calheiros à presidência da Casa"; "É um projeto contra as 'carteiradas' de todas as autoridades, qual sejam elas, do guarda na esquina ao magistrado. Queremos proteger os mais fracos das exorbitâncias dos mais fortes", disse

Lindbergh: Foto vergonhosa do Moro às gargalhadas com Aécio e as delações que se explodam


Aconteceu na cerimônia de entrega do prêmio Isto É, concedido pela "revista"(força de expressão) para as personalidades que se destacaram no ano de 2016 - segundo os critérios da mesma. Entre os premiados, Moro, Dória e TEMER, eleito a personalidade do ano (Nooooooosa!?).



Pior que o prêmio, no entanto, é a foto do Moro e o eterno candidato derrota Aécio Never: "do que riem tanto o "justiceiro" alçado a "herói nacional" e o candidato derrotado em 2014 - e recordista em citações na investigação comandada pelo primeiro?" se pergunta o senador Lindbergh Farias (PT/RJ).





Pela foto fica claro quem o senhor Moro queria para presidente da República. Resolvemos dar asas à imaginação de vocês: postem a legenda mais adequada nos comentários...

1ª Delação da Odebrecht fez estragos e dizem que é só uma prévia do Tsunami que vem por ai | Blog de Goiânia

A delação do ex-diretor de Relações Institucionais da Odebrecht Claudio Melo Filho antecipa pontos das delações de outros executivos em pelo menos quatro supostos casos de pagamentos a políticos.



Fonte: Delação de Claudio Melo Filho antecipa outros relatos da Odebrecht - 12/12/2016 - Poder - Folha de S.Paulo

Requião: "Assisti a bomba detonadas pelo jornal da Globo, que elimina políticos"


Verdadeiro esquema de corrupção que assola Brasília, capaz de varrer o PMDB da vida política e derrubar o governo Temer, líder do golpe parlamentar que tirou a presidenta Dilma Rousseff do poder, é revelado

Juiz Sergio Moro falou da polemica foto gargalhando com Aécio Neves!

Alexandre Frota lança a OPERAÇÃO PRESSÃO TOTAL EM TODOS OS POLÍTICOS CONTRÁRIOS A LAVA JATO

2º Delator diz que Odebrecht repassou R$ 30 mi para o caixa 2 de Paes | Questão Coluna social

Segundo o diretor de Infraestrutura da Odebrecht no Rio, Leandro Andrade Azevedo, a empreiteira desembolsou R$ 11,6 milhões e US$ 5,7 milhões, não declarados, para o caixa 2 da campanha de Eduardo Paes, atual prefeito do Rio, à reeleição, em 2012; mesmo esquema abasteceu o caixa 2 do governador Luiz Fernando Pezão

Leia mais... Delator diz que Odebrecht repassou R$ 30 mi para o caixa 2 de Paes | Brasil 24/7

domingo, 11 de dezembro de 2016

Em delação de 82 páginas, Executivo da Odebrecht cita Temer e cúpula do PMDB, diz JN – Profissão Político

A edição desta sexta-feira (9) do Jornal Nacional, da "TV Globo" informou que os depoimentos em delações premiadas de executivos da Odebrecht para a Operação Lava Jato, prestados nesta semana, trouxeram citações à cúpula do PMDB e a nomes importantes do governo Temer, do Senado e da Câmara.
 



1a


Segundo reportagem do telejornal, que disse ter acesso às 82 páginas do conteúdo da delação de Cláudio Melo Filho, o ex-diretor de relações institucionais da empresa e um dos primeiros a depor mencionou, entre outros nomes, o presidente Michel Temer, os ministros Moreira Franco (RJ, secretário do Programa de Parcerias e Investimentos), Eliseu Padilha (RS, ministro-chefe da Casa Civil) e os senadores Romero Jucá (RR) e Renan Calheiros (AL).



Melo Filho, segundo o JN, detalhou como a Odebrecht negociava e repassava propina para as cúpulas do PMDB no Senado e na Câmara. Na primeira Casa, o principal interlocutor era Romero Jucá, atual líder do governo no Senado.



Jucá era o principal responsável pela arrecadação e consequente redistribuição de recursos para o PMDB. De acordo com o delator, as maiores demandas ocorriam em períodos eleitorais, e o repasse, sempre negociado com o então presidente da Odebrecht, Marcelo Odebrecht, era feito via doações legais ou por meio de caixa 2. 

 Ainda no Senado, outro interlocutor frequente era o senador Eunício Oliveira (CE).



Cláudio Melo Filho, de acordo com a delação obtida pelo JN, afirmou ter participado de pagamentos ao PMDB que superam os R$ 22 milhões. Em contrapartida, a Odebrecht exigia benefícios no Congresso que passavam por medidas de regimes tributários, parcelamento de dívidas e acordos da indústria petroquímica.
 

sábado, 10 de dezembro de 2016

Temer,Jucá, Renan ,Eliseu Padilha e Moreira Franco são delatados pela Odebrecht

Há se a Lava Jato não protegesse tucanos! Odebrecht delata propina em dinheiro para Alckmin, o “santo” – Craques que vi

Em seu acordo de delação premiada, a Odebrecht afirmou que pagou caixa dois em dinheiro vivo para as campanhas de 2010 e 2014 do governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB); um dos executivos que delataram o esquema foi Carlos Armando Paschoal, o CAP, ex-diretor da Odebrecht em São Paulo e que também fez afirmações sobre o repasse de R$ 23 milhões via caixa dois para a campanha presidencial de 2010 de José Serra; executivos da empreiteira mencionaram duas pessoas próximas ao governador como as intermediárias dos repasses e afirmam que não chegaram a discutir o assunto diretamente com Alckmin; R$ 2 milhões em espécie foram repassados ao empresário Adhemar Ribeiro, irmão da primeira-dama, Lu Alckmin



Fonte: Odebrecht delata caixa 2 em dinheiro vivo para Alckmin, o santo | Brasil 24/7

segunda-feira, 5 de dezembro de 2016

A turma da Lava Jato deve confiar na Justiça – Assuntos de Goiás | Questão Brasil

Os doutores da Operação Lava Jato dizem que o projeto que pune os abusos de autoridade praticados por policiais, juízes e promotores destina-se a "aterrorizar procuradores, promotores e juízes".
Para Barbosa, que comandou julgamento da Ação Penal 470, o impeachment de Dilma Rousseff não passou de "uma encenação” para chegar à Presidência

Polícia Federal tem acesso a lista de compras de filha de Eduardo Cunha após quebra de sigilo | Warley Lopes

Após quebra de sigilo telemático do ex-presidente da Câmara e deputado cassado, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), a Polícia Federal (PF) teve acesso a e-mails trocados por Cunha e a filha dele Danyelle Dytz da Cunha na qual ela pede para pai trazer do exterior uma lista de objetos como cremes, bolsa, sapatilhas e óculos.


Cunha foi preso pela Operação Lava Jato em outubro deste ano. Ele é acusado pelo Ministério Público Federal (MPF) de receber propina em uma negociação da Petrobras para exploração de petróleo em Benin, na África. Ainda conforme a investigação, o ex-presidente da Câmara usou contas na Suíça para lavar o dinheiro. 

Fonte: G1 - Após quebra de sigilo, PF tem acesso a lista de compras de filha de Cunha - notícias em Paraná

Ministro do TCU e ex-presidente da Câmara são novos alvos da Lava Jato | Questão Brasil | Crítica & Opinião

Inquérito apura se ex-senador Vital do Rêgo e deputado Marco Maia pediram contribuições financeiras para livrar empresários de depor na CPI da Petrobras em 2014 bab9d-reinaldo2b15

Presa na PF em SP, Prefeita de Ribeirão Preto, Dárcy Vera, passa fim de semana sem receber visitas – A Lua Como Recompensa | Blog do Rei


A prefeita de Ribeirão Preto (SP), Dárcy Vera (PSD), passou o fim de semana na sede da Polícia Federal (PF), em São Paulo (SP), sem receber visitas. A chefe do Executivo foi levada à capital após ser presa na sexta-feira (2) durante a segunda etapa da Operação Sevandija, intitulada Mamãe Noel.
Segundo o Ministério Público (MP), o pedido para a prisão partiu da Procuradoria-Geral de Justiça, responsável por investigar crimes envolvendo prefeitos, que a denunciou por peculato, associação criminosa e corrupção passiva.
De acordo com o presidente afastado do Sindicato dos Servidores Municipais de Ribeirão Preto e delator da Operação Sevandija, Wagner Rodrigues, a prefeita está envolvida em um desvio nos pagamentos pela Prefeitura de honorários advocatícios indevidos à ex-advogada da entidade, Maria Zuely Alves Librandi, também presa na sexta-feira.
O Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) afirma que R$ 45 milhões foram desviados dos cofres municipais para favorecer o grupo que inclui a prefeita, o próprio Wagner Rodrigues, Maria Zuely, o ex-secretário de Administração, Marco Antônio dos Santos, o ex-advogado do sindicato, Sandro Rovani, e o advogado André Soares Hentz.
Em sua delação, Rodrigues afirma que Dárcy seria beneficiada por R$ 7 milhões. A defesa da prefeita diz que ela tem como provar que não está envolvida no esquema.

Manifestações a favor da Lava Jato reúnem milhares de pessoas neste domingo | Questão de audiência

Atos em defesa do projeto original das 10 medidas contra a corrupção aconteceram em todos os 26 estados e DF, com Renan Calheiros e Rodrigo Maia como principais alvos. Presidente Temer disse que protestos demonstram 'respeito cívico'.

domingo, 4 de dezembro de 2016

Lava Jato ganha prêmio anticorrupção da Transparência Internacional – Esquerda e Direita

1-a-dmOperação é destacada por lidar com "um dos maiores escândalos de corrupção do mundo". Entidade internacional destaca trabalho de promotores para garantir que "corruptos prestem contas por seus atos".A organização Transparência Internacional (TI) concedeu neste sábado (03/12) o Prêmio contra a Corrupção 2016 à força-tarefa da Operação Lava Jato.
"A Operação Lava Jato começou como uma investigação local sobre lavagem de dinheiro e se transformou na maior investigação que expôs casos de corrupção no Brasil até o momento", disse a entidade, ao anunciar o prêmio durante a Conferência Internacional contra a Corrupção, no Panamá.

sexta-feira, 2 de dezembro de 2016

Construção civil fecha 441 mil vagas em 12 meses no país, diz Sinduscon | Secos e Molhados do Brasil

As previsões indicam, no entanto, que a indústria da construção deve continuar a reduzir os contigentes de trabalhadores durante os próximos meses. Para este ano, a estimativa é que a queda no nível de emprego fique em 14,5%, o que significa que até dezembro o número de pessoas trabalhando no ramo deve ser de 2,43 milhões, o mesmo patamar de agosto de 2009. “São números bastante ruins que dão a dimensão do que está acontecendo na atividade de um setor intensivo em mão de obra”, disse Ana Maria ao apresentar os dados.
Para 2017, a previsão é que o setor continue a cortar postos de trabalho, de acordo com a economista, que estima uma queda de 5,5% no nível de emprego no próximo ano. “Essa queda reflete ainda investimentos que estão sendo feitos pelas empresas em produtividade, essa melhor utilizacão da mão de obra”, explicou a economista.
Para o índice de de atividade, a expectativa é fechar o ano que vem com crescimento de 0,5%. “Estamos muito longe ainda de um processo de recuperação dessas taxas negativas que fecharam esses três anos”, concluiu Ana Maria.
O presidente do Sinduscon, José Romeu Ferraz, acredita que o setor só irá se recuperar se a economia voltar a crescer. “No mercado imobiliário o que acontece, nós não temos um cenário de economia mais estável no futuro. Isso faz com que as pessoas não queiram se endividar”, exemplificou sobre os problemas enfrentados pela indústria. “Tem uma série de medidas que tem que sair para que a economia seja reativada. Automaticamente todo o nosso setor será reativado”, acrescentou ao defender a aprovação do limite de gastos públicos e a reforma da previdência.

Temer diz que reforma da Previdência será enviada ao Congresso | Questão Coluna social

Presidente informou que a Reforma da Previdência será enviada ao Congresso Nacional já na próxima semana e que déficit é de quase R$ 100 bilhões neste ano

Fotógrafo de Lula fica de plantão em frente ao apartamento dele para não perder uma possível prisão

De plantão Escudeiro de Lula, o fotógrafo Ricardo Stuckert registra cada momento da vida do ex-presidente desde 2003. 

Seria eleito Presidente fácil! Após Lava-Jato, Sergio Moro sonha virar desembargador – A Lua Como Recompensa

Ambição sob controle Muito já se especulou se Sergio Moro largaria a toga para virar político. Ele mesmo já refutou tal possibilidade. Seu sonho é virar Desembargador

quinta-feira, 1 de dezembro de 2016

Odebrecht assina leniência e delações de executivos começam a ser concluídas pelo MPF – Politica

A Odebrecht começou a assinar na tarde desta quinta (1), em Curitiba, o acordo de leniência (espécie de delação premiada da pessoa jurídica) com os procuradores da Lava Jato.
Com a leniência firmada, a assinatura dos acordos de delação premiada dos 77 executivos do grupo, entre eles o herdeiro e ex-presidente Marcelo Odebrecht, deve começar também nesta quinta em Brasília. Parte deles já chegou à capital federal.whatsapp-image-2016-09-22-at-17-22-39
Com o acordo de leniência, a empresa garante o direito de continuar sendo contratada pelo poder público. Também retira um entrave à contratação de empréstimos junto a instituições financeiras.
No acordo de leniência, a empreiteira se compromete a pagar uma multa de R$ 6,7 bilhões em 20 anos. Esse valor inclui o montante devido pela Brasken. O dinheiro será dividido entre o Brasil, que ficará com a maioria do montante, Estados Unidos e Suíça.
A expectativa dos advogados da empresa e dos investigadores brasileiros era a de que o acordo fosse assinado na semana passada, conforme informou a Folha, mas houve atraso devido à divergência sobre o valor que será repassado aos EUA.
As autoridades americanas exigiram o aumento de pelo menos US$ 50 milhões no montante que será transferido para o país, além de mudanças nas condições de pagamento, como a quitação da dívida com os EUA no primeiro ano do acordo.
Detido desde junho do ano passado, Marcelo Odebrecht firmou um acordo de pena de dez anos, sendo que cumprirá mais um em regime fechado, até o fim de 2017.
Como o número de delatores é elevado, as assinaturas podem se estender por dois dias.
Na semana passada, muitos executivos chegaram a viajar para a capital federal, mas a assinatura não ocorreu devido ao impasse com os americanos.
O próximo passo é a homologação do acordo pelo ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Teori Zavascki. É a etapa necessária para que as colaborações sejam validadas.
Para que a homologação seja feita, os executivos precisam prestar depoimentos aos procuradores detalhando os fatos que apresentaram de maneira resumida ao longo da negociação, nos chamados anexos.
O acordo de delação premiada da Odebrecht é um dos mais aguardados na Lava Jato. As negociações começaram em março deste ano.
Entre os políticos mencionados nas conversas preliminares estão o presidente Michel Temer (PMDB), os ex-presidentes Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e Dilma Rousseff (PT), o ministro das Relações Exteriores José Serra (PSDB), governadores, deputados e senadores.

Depois de “dar” a brecha para políticos, Procuradores se fazem de vítima e ameaçam renunciar à Lava Jato – Assuntos de Goiás | Questão Brasil

Força-tarefa deixará os trabalhos se pacote anticorrupção entrar em vigor
Recapitulndo o assunto, foi o MPF que propôs o projeto das 10 medidas e desde o início dava para perceber que isso e a dar m..., Se no projeto havia a criminalisação de alguns delitos que antes não eram tipíficados, como o caixa 2, eles não poderiam ser penalizados após a criação da lei, se praticados anteriormente. O primeiro sinal de que isso não ia prestar veio quando o relator resolveu incluir crimes de responsabilidade para procuradores e juízes.
O barulho foi enorme, mas ainda assim menor do que o que foi feito quando Deputados tentaram anistiar os crimes já praticados envolvendo o caixa 2. Fato que levou o presidente Temer e os presidentes da Câmara e do Senado a uma entrevista coletiva que tinha um roteiro quase que teatral, Temer chegou a garantir que não vai sancionar nenhum projeto que represente a impunidade para quem quer que seja.
Leia a matéria do Diário de S. Paulo
Os procuradores da força-tarefa da Lava Jato ameaçaram deixar os trabalhos da operação se a proposta que prevê responsabilização de juízes e de membros do Ministério Público por crimes de abuso de autoridade entrar em vigor.
A proposta, aprovada na madrugada desta quarta-feira (30) pelos deputados federais, integra o Projeto de Lei (PL) 4.850/16, que trata das medidas de combate à corrupção. 
“A proposta é renunciar coletivamente, se essa proposta vier a ser sancionada pelo presidente da República”, disse o procurador Carlos Lima em entrevista coletiva na tarde de hoje (30), em Curitiba. Para o grupo, o projeto aprovado pelos deputados é uma espécie de "Lei da Intimidação”, no lugar de medidas anticorrupção.
“Os procuradores da força-tarefa da Lava Jato vêm a público manifestar repúdio ao ataque feito pela Câmara dos Deputados contra investigações e a independência de promotores, procuradores e juízes. A Câmara sinalizou o começo do fim da Lava Jato”, diz a nota divulgada pelo grupo.
De acordo com a proposta aprovada pelos deputados federais, integrantes do Ministério Público poderão responder por crime de responsabilidade se instaurarem um procedimento “sem indícios mínimos da prática de algum delito” e manifestarem opinião em meios de comunicação sobre processos em andamento. A mesma regra valerá para magistrados. A pena é de reclusão de seis meses a dois anos e multa. Qualquer cidadão poderá representar contra magistrados.
Essa proposta foi aprovada por meio de uma emenda do deputado Weverton Rocha (PDT-MA), que foi incluída, durante a votação, no relatório do deputado Onxy Lorenzoni (DEM-RS).
O projeto de lei teve iniciativa popular e foi entregue no Congresso Nacional com mais de 2 milhões de assinaturas de apoio e previa dez medidas apresentadas pelo Ministério Público. Na avaliação dos procuradores, da forma como foi aprovado pelos deputados, depois de diversas alterações, o projeto é uma ferramenta que protege a corrupção. 
“Fica claro com a aprovação dessa lei que a continuidade de qualquer investigação sobre poderosos, parlamentares, políticos, empresários, cria um risco pessoal para os procuradores. Somos funcionários públicos, temos uma carreira e não estaremos mais protegidos pela lei. Se acusarmos, poderemos ser acusados”, ressaltou Lima. Segundo os procuradores, a ferramenta aprovada é uma medida para intimidar o Ministério Público e o Poder Judiciário, “sob o maligno disfarce de “crimes de abuso de autoridade””.
Segundo a nota, o Congresso Nacional se aproveitou do luto nacional, causado pela queda do avião que levava a equipe da Chapecoense, para subverter o projeto inicial, apresentado pelo Ministério Público. “As 10 medidas foram rasgadas. Manteve-se a impunidade dos corruptos e poderosos, expressa no fato de que mais de 90% dos casos de corrupção que acontecem no Brasil não são punidos”, diz o documento.
“Ao chegar ao plenário [da Câmara, o projeto], foi deformado. Rasgou-se o texto da medida anticorrupção e foi aprovado um texto a favor da corrupção”, disse Deltan Dallagnol, coordenador da força-tarefa da Operação Lava Jato em Curitiba.
A matéria ainda passará pela análise do Senado.
Janot e presidente do STF
Mais cedo, o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, também criticou as mudanças feitas pelos deputados federais no texto original do projeto de lei. Segundo Janot, as alterações colocaram o país “em marcha a ré no combate à corrupção”. De acordo com o procurador, “as 10 Medidas contra a Corrupção não existem mais”.
A presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministra Cármen Lúcia, divulgou uma nota em que lamentou a aprovação do projeto que torna crime o abuso de autoridade para juízes e procuradores.
“A presidente do Supremo Tribunal Federal e do Conselho Nacional de Justiça, ministra Cármen Lúcia, reafirma seu integral respeito ao princípio da separação dos poderes. Mas não pode deixar de lamentar que, em oportunidade de avanço legislativo para a defesa da ética pública, inclua-se, em proposta legislativa de iniciativa popular, texto que pode contrariar a independência do Poder Judiciário”, diz a nota.

Câmara aprova projeto de Paulo Magalhães que diminui o recesso dos parlamentares | Trabalho Talento Dedicão e uma Dose de Sorte

O projeto que modifica o artigo 76 da LOM- Lei Orgânica do Município, ainda tem que passar por mais uma votação em Plenário para se tornar Lei.

nota
Depois de muita polêmica, em sessão bastante tumultuada, os vereadores aprovaram hoje em primeira votação o projeto do vereador Paulo Magalhães (PSD) que propõe redução do período de recesso parlamentar da Câmara.
O projeto de Emenda à Lei Orgânica, foi apresentado em 14/08/2013 e sofreu várias tentativas de mudança através de emendas apresentadas pelos vereadores, inclusive uma do presidente da Casa, Anselmo Pereira (PSDB) que foi rejeitada na Comissão Mista. A emenda propunha apenas 30 dias de recesso. As sessões deveriam ocorrer de 07 de Janeiro a 16 de Julho e de 1º de Agosto a 22 de Dezembro. Atualmente são 92 dias de recesso, já que o período legislativo começa no dia 15 de Fevereiro e vai até 30 de Junho e de 1º de Agosto a 15 de Dezembro.
A matéria aprovada hoje, foi a proposta original de Magalhães, que reduz o recesso pela metade (46 dias) sendo de 1º de Fevereiro a 15 de Julho e de 1º de Agosto a 31 de Dezembro. Magalhães havia proposto uma emenda substitutiva, passando para 22 de Dezembro o último dia de sessões, para não atrapalhar as comemorações de final de ano. A emenda foi rejeitada hoje em Plenário. Também foi rejeitada proposta do vereador Geovani Antonio (PSDB) que estabelecia recesso de 55 dias, como acontece no Congresso Nacional.
UNÂNIMIDADE
Apesar da polêmica, a proposta de Magalhães foi aprovada por unanimidade dos 24 vereadores presentes. Ninguém se posicionou contra a iniciativa de redução do recesso. Inclusive, o vereador Felisberto Tavares, através de emenda derrotada em Plenário em outra ocasião, já havia proposto o fim do recesso, com sessões acontecendo de 1º de Janeiro a 31 de Dezembro.
Vários vereadores usaram a Tribuna para lembrar que o trabalho dos parlamentares não se restringe ao Plenário, onde acontecem as sessões legislativas e endossaram a declaração do vereador Elias Vaz (PSB) que afirmou que recesso é diferente de férias. “Nós não temos 92 dias de férias, temos recesso dos trabalhos legislativos disse ele, acrescentando que todos os vereadores continuam trabalhando durante o recesso, só que fora da Casa”.
O projeto volta ao Plenário para segunda e última votação após os 10 dias de interstício previstos em Lei. Durante a apreciação ainda podem ser apresentadas emendas modificando o texto aprovado hoje.
por Silvana Brito Martins

Arquivo do blog

Seguidores