domingo, 28 de fevereiro de 2016

Aécio Neves x Marconi Perillo Dois nomes, nenhum projeto e uma única vaga como pré candidato do PSDB





Ele quer ser o fato novo em 2018 e não esconde isso de ninguém. Marconi Perillo pode ser o único, isso mesmo o único, que tenha margem para crescer até 2018, sem denúncias contundentes pipocando na imprensa e por não ter um histórico de embates nacionais perdidos, pode ser um diferencial para enfrentar o fenômeno Luiz Inácio Lula da Silva. 

O Governador de Goiás, até pela proximidade que tem com Kassab do PSD, faz uma defesa sistemática da presidente Dilma Rosseff, por aqui pouco se vê os Tucanos ligados ao Governador batendo na gestão petista, não que eles concordem com ela, pode ser apenas uma estratégia para não magoar os adversários de hoje, que podem se tornar os possíveis aliados de amanhã.

Não foi nenhuma, nem duas vezes que o Governador de Goiás condenou a intolerância e defendeu Dilma do que classificou como sendo “das injustiças que vem sofrendo” desde que venceu as eleições em 2014. Marconi Perillo vem se distinguindo pela moderação e a responsabilidade institucional num PSDB cada vez mais sectário, liderado por Aécio Neves. Já deu aulas de civilidade e republicanismo, indo na contramão do seu partido que apenas ataca a Presidente sempre que tem oportunidade.

O convite feito pelo PSD ao governador goiano para mudar de partido e ser candidato, a Presidente ou a vice-presidente, numa eventual chapa com os próprios Tucanos, é bem vista pelo PSDB Nacional, tranquiliza Serra, Aécio e Alkimin, pois o nome do tucano de Goiás sempre é colocado pela militância de todo o País como uma referência. Claro que a maioria não mora em Goiás e não sabe o quanto o estado está abandonado pela gestão de Marconi Perillo, isso é fato, mas de fácil solução, pois basta o Governador e seus auxiliares trabalharem um pouquinho que recuperam o prestígio junto ao povo goiano. 

Trabalho é palavra chave para o sucesso em qualquer área.

Marconi Perillo já fez discursos surpreendentes em favor de Dilma, considerados surpresa para aliados e até para oposicionistas, mas que pode perfeitamente se enquadrar numa estratégia futura de aproximação de prováveis adversários de Aécio Neves.

É fundamental que Marconi Perillo recoloque Goiás nos trilhos e construa pontes com todos os segmentos e tendências para emplacar o sonhado voo solo. Hoje é impensável que Perillo deixe o ninho dos tucanos para se projetar nacionalmente, mas ao que tudo indica, esta ruptura se fará necessária para que ele tenha espaço para crescer e aparecer. 

O PSDB de hoje é visto como um cão raivoso que ataca, ataca e não apresenta um projeto para o Brasil, querem o poder apenas pelo poder, Aécio esta sempre as voltas com alguma denúncia cabeluda que deixa o eleitor com o pé atrás quanto ao futuro do país nas mãos dos Tucanos, e mesmo tendo quadros mais conhecidos do que o Governador de Goiás, ninguém dentro da Legenda enxerga em Alkimin ou Serra como renovação da política nacional. Marconi Perillo pode ser este fato novo para 2018, a renovação de ideias ou simplesmente uma novidade fora do eixo da política do café com leite.

Definitivamente a fila tucana para 2018 andou. Nesta fila estão Aécio, Alckmin e Serra; que cada vez mais precisam se acostumar com o nome de Perillo.

Arquivo do blog

Seguidores

Pesquisar este blog